O irritante e adorável comportamento masculino

Posted in Literatura by . on 06/06/2007

Abraço

Nos primeiros contatos não reparamos muitas diferenças. Brincamos de carrinho com eles e eles brincam de boneca conosco. Somos amigos no jardim de infância e não entendemos muito sobre distinção de sexo. A única coisa que nos ensinaram é que o azul é deles e o rosa é nosso. Vivemos bem, mesmo que com algumas brigas pelos brinquedos mais legais.

Até que um dia nos perguntamos o que eles estão fazendo aqui. De repente se transformam em pessoas insuportáveis e suas brincadeiras são muito estúpidas ao ponto de nos interessarmos. Nos vemos separados em sala de aula e reclamando para a professora: eles têm prazer em nos irritar.

Passam-se alguns anos e criamos “grupinhos” de melhores amigas. Elas sabem tudo ao nosso respeito e vice-versa. Surgem as primeiras festinhas. De um lado nós, arrumadas e comportadas, conversando civilizadamente e com uma maturidade invejável. Do outro lado eles, falando palavrões e com atitudes extremamente irritantes. Tão irritantes que começamos a gostar. E nos acostumamos. Começamos a falar sobre eles no banheiro feminino. Neste momento está aberta a sessão de fofocas, primeiro beijo, verdade ou conseqüência e outras brincadeiras que nos aproximem devagar do mundo masculino.

Nesta transição voltamos a nos socializar em paz como no jardim de infância. Andar de mãos dadas já não é tão ruim. Eles continuam nos irritando, mas já aprendemos a gostar deles assim mesmo. E não paramos de falar neles, de escrever seus nomes no caderno ou de fazer testes de revista para saber o que eles sentem. Agora eles já nos conquistaram e será assim por muitos e muitos anos.

O abraço quentinho e a atenção quando tentamos gastar nossas mais de duas mil palavras diárias são confortantes. Mesmo que finjam que nos entendem ou que sentem pena quando transformamos em drama o mais simples acontecimento, ainda assim gostamos deles.

É fascinante sua preocupação. Por não terem reação quando começamos a chorar, parece que vão se afogar junto com nossas lágrimas. Sentimos quando eles se machucam independente da maneira. Um instinto materno de proteção surge e descobrimos que mesmo com o passar do tempo eles nunca vão nos ouvir: não podem demonstrar insegurança.

Começamos a nos perguntar como seria nossa vida sem a presença deles. Nos tornamos menininhas indefesas para vê-los felizes por ter cuidado conosco. Mesmo que, na realidade, quem sempre será uma criança dependente de nossos conselhos são eles. São eternamente necessitados de carinho e atenção, mas dificilmente irão admitir.

Então a gente finge que quer igualdade entre os sexos, quando na verdade só queremos que eles nos coloquem em seus colos e acariciem nossos cabelos. E mal sabem eles que para acalmar nossas “neuras” femininas só basta um abraço sensivelmente masculino. Daquele em que fechamos os olhos e imaginamos estar em um mundo totalmente desconhecido. E que por instinto temos a vontade de explorar.

[+] Elas, por e para nós

Marina Fiamoncini
Que não gosta dos homens egoístas que não dividem seu abraço

Anúncios

16 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Slain said, on 06/06/2007 at 1:41 pm

    Muito bom!!!

    Falam que as mulheres são complicadas, mas vai saber…

    rsrsrs

    Bjusss

  2. Sal said, on 06/06/2007 at 2:03 pm

    LIIIIIIIIIIIIIIIIIINDO!
    adorei o texto marina!
    sensível, bem escrito e apaixonante!
    parabéns!!!!!!

    bjs

  3. Patrízia said, on 06/06/2007 at 5:16 pm

    Lindíssimo! Parece que eu tava te vendo com aquela tua carinha de menina abandonada pedindo colo e olhar de “eu não entendo o mundo…”, e fala das tuas dúvidas e conclusões!

    Amo tesu textos NinA linDA!

    BeijOSss

  4. Luana said, on 06/06/2007 at 5:58 pm

    Parabéns Marina!! Muito legal o texto!!

    Parece q tu capturou o q exite entre homens e mulheres e traduziu em palavras!!

    Bjão!

  5. Flávio said, on 06/06/2007 at 6:04 pm

    é por essas e outras que eu gosto dela. demais.

  6. jessi said, on 06/06/2007 at 6:29 pm

    Mari, PARABENS! adorei o texto, está muito bom!
    só não concordo com a parte do “finjir” queres igualdede entre os sexos, acredito que esse seja o desejo de todas as mulheres. Um abraço carinhoso é otimo, apoio é sempre bem-vindo. Mas os “fortes” homens não servem apenas para apoiar o sexo fragil. ATé pq Deus sabe que há muitos homens que são mais moles do que a maioria das mulheres. Não se limita a te ajudar a se levantar, mas a te apoiar até o topo.

    Um grande beijos da sua amiga que você mesma diz que “assusta” os homens

  7. Carol said, on 06/06/2007 at 7:12 pm

    EeEeEeEeEeEeEe!!!!!!!!
    A boa e velha Marina voltando a tona, muito bom esse lindona, continue melhorando sempre 😉
    beijaoooooo

    ps: me manda lembretes de qnd vc escrever aqui \o/

  8. Naiara said, on 07/06/2007 at 3:56 am

    Aaaah q real esse texto!
    🙂
    Adoreeei.

    e reclamar , fofocar sobre os homens.. é tudo q eu ainda faço! aaah e como faço.
    hehehehhe

    o problema eh q nestas horas q dá saudade de um cobertor de orelha…
    não há nada melhor neste inverrrrrrrrno desgraçado!
    hehehee
    eu quero um namorado até o dia 12 de junho!!! =(

    :*
    bjuuu Marina

  9. Nanda Castro said, on 07/06/2007 at 3:46 pm

    muito legal o texto, acho q com essa os homens conseguem dar o braço a tor, explik muito direitnho a gurra entre os sexos de uma forma bem sutil,..
    parabens…bjo

  10. Iarinha said, on 09/06/2007 at 2:21 am

    Muito sensível o texto =) Achei bem legal.

    Quando era mais nova odiava os meninos da minha idade e adorava os mais velhos…rs. Até hoje sou assim. Não me dou muito bem com garotos da minha idade (não digo pra namorar, mas pra qualquer tipo de relacionamento). É absolutamente incrível como os homens amadurecem mais tarde.

    Acho que os melhores homens são os que mais se aproximam da alma feminina: os que choram e os que admitem isso, sabe? 🙂

    Beijos!

  11. Cláudio said, on 09/06/2007 at 4:00 pm

    Eh, Marina…

    …nada melhor para conhecer uma pessoa do que ler seu texto. INTELIGÊNCIAÉ AFRODISÍACO!!!

    Estou encantado…
    😉

  12. Aline said, on 19/06/2007 at 12:07 am

    Oooii Marina!!

    Nossa, sem palavras..

    Lindo demais!

    Brilhante escritora..

    Bjaum
    ;***

  13. Felipe said, on 20/09/2007 at 7:30 pm

    Belo texto =)

  14. Ádylla said, on 31/12/2007 at 9:09 pm

    OI!
    AMEI!

    PARABENS SOBRE O BLOG E O TEXTO!
    BJ;

  15. Lu Souza said, on 21/08/2008 at 2:51 pm

    Oláaaa…Adorei seu blog e adorei o texto! Nossos universos, tão distantes, tão próximos.
    Concordo em genero, numero e grau que tudo que eles precisam fazer para acalmar nossas neuras é nos dar um delicioso ABRAÇO!!!!

    Tenha um excelente fim de semana!
    Bjos

  16. Vitorias Macedo said, on 16/12/2008 at 12:24 am

    Adoooooreeeei, nossa, seu texto expressa bem o que nós mulheres realmente desejamos dos nossos amados homens…
    Parabéns, és grande escritora…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: