Ética de convivência no Bar

Posted in Comportamento by Colaborador on 04/09/2007

O Bar é um local sagrado. As pessoas não conseguem entender isso. Nem me venham com esse papo de ” incentivo à bebida, etc”. Estou falando de convivência. No Bar, bebe quem quer.

Mas o fato do Bar ser tão democrático não quer dizer que aqueles que não sabem usar a democracia à favor de todos possam se aproveitar. Vim escrever este artigo para ajudar àqueles anti-sociais que não querem ir ao Bar e àqueles que vão, e perturbam a paciência dos outros.


Regra 1: No Bar se bebe.

Se você não bebe, será bem aceito no Bar. Mas nunca, em hipótese alguma fale mal de bebida. Nem diga que é chato ver um monte de bêbados e não conseguir rir deles. Nem faça seu namorado ir embora porque você já tomou três sucos de laranja e duas cocas e não aguenta mais nada.

No Bar se bebe, tem bêbados lá e se você está lá e não bebe, o diferente é você. Entendendo isso o mundo vai ser melhor.

Regra 2: No Bar se fuma.

Eu sou o pior tipo de não-fumante. Sou ex-fumante. Hojerizo cigarro, acho um absurdo as pessoas se matarem dessa forma tão estúpida. Mas se estou em um Bar, é direito delas fumarem. Nem ligo. Não-fumante tem vácuo em volta, a fumaça sempre vem para nosso lado. Faz parte da vida. Então não fique abanando a mãozinha que nem o Clodovil uma bicha velha só porque um cara que está na mesa está fumando um mata-rato e a fumaça está vindo para perto de você. Quando chegar em casa, toma um banho, mesmo que não seja sábado e tire o cheiro de fumaça.

Regra 3: No Bar não se deve falar de trabalho.

Bom, imagina a cena. Happy Hour da sua empresa, todos se divertindo e chega aquele cara que não tem vida própria. Infeliz no casamento, ele vive em torno do trabalho dele. Pois bem, ele chega e começa a falar de como o chefe dele é chato, de como ele fez isso e aquilo. O que acontece? Metade do povo dá um jeito de ir embora. Esse é o famoso “espalha-roda”.

É até aceitável em um happy hour de empresa se falar mal do chefe, da empresa, ou comentar aquele projeto. Mas sem exageros não é? Afinal, happy hour é para tirar o estresse da semana de trabalho. Se as pessoas estão falando de outras coisas, não insista. O que nos leva para a próxima regra.

Regra 4: No Bar ninguém é dono da conversa.

Isso é muito chato. Aquele cara que chega, se mete no meio da conversa, fala mais alto que todos e não deixa que ninguém converse dos assuntos que escolheram. So quer que se fale sobre o que ele quer, e normalmente é o único assunto que ele entende, e se acha o bonzão desse assunto.

Essa é falta grave. A punição normalmente é chegar no bar e não encontrar nenhum dos amigos, porque eles foram para outro bar e nem atendem o celular quando você liga. Sério, isso é uma das piores coisas que se pode fazer.

Tem um agravante: quando o cara acha que é bom no assunto, mas na verdade não sabe nada sobre isso.

Regra 5: Pague a sua conta.

Existem várias formas de pagar sua conta. Cartão de Crédito, Cartão de Débito, Dinheiro, Cheque, Ticket, empresta dinheiro do amigo, pendura com o dono do bar, qualquer coisa. Mas nunca saia e deixe o papagaio para os outros, pricipalmente se você tomou dez doses de Logan (peraí, já volto….cara, que Whisky maravilhoso).

Regra 6: Divirta-se.

Ninguém gosta de gente mau humorada. Se está de mau humor, vá para outro lugar. Agora cara de ** na mesa ninguém aguenta.

Regra 7: Não brigue com ninguém.

O Bar é local de diversão, não de briga. Se você não aprendeu isso, não vá ao Bar. E por briga, estou incluindo discussão, bate-boca, facada, tiro, soco na cara, puxão de cabelo, etc.

Regra 8: Seja amigo do garçom.

Cachorro por acaso traz cerveja gelada? Aguenta você chamando ele por apelidos estranhos? Traz comida para você? Lógico que não. Quem faz isso? O garçom.

O garçom é o melhor amigo do homem. Por isso temos que tratá-lo bem. Dar gorjeta. E sempre incentivá-lo com frases educadas como: “O Serviço aqui já foi melhor!”.

Regra 9: Seja camarada com o músico.

Tem alguma idéia do que é tocar trinta vezes por noite a mesma música, cada vez que um novo cliente chega? É chato, muito chato. Mas os músicos de bar tocam, e sorrindo para o cliente ainda. Eles também fazem a trilha sonora para você poder “pegar” aquela menina. Então, por favor, trate-os bem.

Regra 10: Se beber demais, além de não dirigir, não encha o saco.

Essa regra deveria ser incluida nos anúncios de cerveja. Bêbado chato é algo que ninguém merece. Ter um cara te cutucando, falando alto no teu ouvido, repetindo a mesma hitória dezenas de vezes, isso é muito chato.

Se beber demais, fique em um canto, quieto, ou divirta os outros. Dance em cima da mesa, pague um mico. Mas não pode perturbar, nem criar confusão.

Regra 11: Aconteceu no Bar, morre no Bar

Não existe coisa mais absurda do que alguém que sai contando para todos que não estavam no bar na noite passada aquilo tudo que aconteceu no bar. E pior, com a sua própria versão. Apesar de público, o bar é um local em que a provacidade é sagrada. Ali se faz de tudo, desde pegar a filha do chefe até falar mal da sua própria mulher, e tudo deve ficar ali. É a lei da Omertá adaptada. Tudo bem que não vamos dar um sapato de cimento para quem quebrar essa lei, mas freqüentadores de bar são vingativos.

Espero que essas dez onze regras possam ajudar algumas pessoas que não têm noção de civilidade a tornar menos sofridas estas horas que deveriam ser de pura felicidade.

Amplexos.

Marcelo Rosa
Que mandou o texto do seu blog Pistache Com Casa e Codorna Fatiada

Anúncios

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Marina said, on 04/09/2007 at 3:50 pm

    muito bom!
    hahahahha

  2. Thiago Floriano said, on 04/09/2007 at 7:09 pm

    interessante… mas um pouco óbvio…

  3. rosa said, on 04/09/2007 at 10:48 pm

    Muito bom as regras de um bar, agora gente chata e mal humarada é um saco em qualquer lugar. Abraços

  4. Marcelo Rosa said, on 05/09/2007 at 12:33 am

    Concordo com você Thiago, mas minha intenção não era ser original. Toquei na noite bastante tempo e sou um boêmio por natureza. E vejo as pessoas cometerem todas essas “gafes” o tempo todo, dia após dia.

    Acho que rir é sempre a melhor forma de fazer uma informação ser absorvida por alguém, então escrevi com isso na cabeça.

    Visita meu boteco, e fica por aqui também, em breve mando mais coisas. E obrigado pela opinião.

    Marina, obrigado a você também.

    Amplexos a todos.

  5. Jessi said, on 05/09/2007 at 2:12 am

    Muito legal esse texto. Pode parecer obvio, mas é como você falou sempre tem um chato para acabar com festa!
    Parabens pelo texto
    :*

  6. Sal said, on 05/09/2007 at 12:33 pm

    fala marcelo!
    muito legal o texto rapaz….
    é impressionante como esse ambiente maravilhoso pode ser um local de martírio na presença de um chato!
    VIVA O BAR!!!!!

    abçs,
    sal


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: