Copulando

Posted in Comportamento, Relato by Colaborador on 08/11/2007

As pessoas transam. Eu entendo completamente essa ação necessária para a vida humana. Só que algumas vezes essa necessidade ultrapassa todos os limites possíveis e acaba interrompendo meu maldito sono. É claro que a maneira como outro elemento se porta na cama não me importa. Não sei muito bem o que os vizinhos do meu andar de cima devem estar fazendo, mas aquilo anda me incomodando um bocado. Mulher gemer é legal, mas agora gritar como se a cada penetração fosse uma mutilação já é demais.

A sexualidade é uma coisa meio cretina mesmo, principalmente para o homem. O homem tem por obrigação analisar cada bunda que passa a sua frente. Pode ser velha, nova e até feia, o processo de olhar e avaliar tem que acontecer. Se você for um pouco mais criativo sua capacidade de analisar gera outros pensamentos além desse. Isso me remete aos meus quinze anos. Aquela época em que você não tem muito o que falar com as outras garotas que conhece. Elas estão todas lá cobiçando os garotos populares da sala. Você tenta se aproximar e pode até dar presentinhos para ela, como amigo. Só que elas não querem nada como você.

Vamos tentar as garotas do prédio. Tem a garota da janela de baixo que fica limpando a casa o tempo inteiro. Ela não é tão chata, mas ela é muito jeca. Todo seu corpinho gostoso desaparece quando ela vem falar de religião. Quem diabos quer saber de usar saia grande quando ela pode estar com aquele shortinho varrendo a casa. Seu futuro, eu digo rapidinho: Vai casar com um desses cretinos que nunca leu um livro na vida e ser dona de casa. As outras opções não fogem muito desse processo. Nessa época, nós nem sabemos do que gostar, mas sempre nos apaixonamos semanalmente pelas belezuras que todos os outros apreciam.

Estava falando com um garoto de quatorze anos, irmão de meu amigo e pude compreender uma coisa. Ele estava seguindo aquele caminho em que você necessita perder a virgindade com alguma prostituta e largar das imaginações solitárias no banheiro. Falei pra ele:— Porra, cara. Perder cabaço com bitch não rola não.— Ah é, senhor espertalhão. Fala aí alguma menina de quatorze anos que vai querer trepar comigo.Essa é uma das maiores verdades que pude reconhecer. Nenhuma menina de quatorze anos vai querer algo com um garoto da mesma idade. As necessidades do homem começam bem cedo e terminam muito tarde. As mulheres pouco se importam com isso. Para se ter uma idéia, a mentalidade deste garoto bate um pouco com o que meu pai disse ontem:— Filho, tem como você sair amanha à tarde porque eu vou trazer uma amiga aqui em casa.— Vai pro motel, uai!

Renan Accioly
*Mais histórias da vida dele em: velharias.wordpress.com

Anúncios

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. costadessouza said, on 08/11/2007 at 2:47 pm

    Deixa gemer, deixa gritar. TRansar com puta pode até ser interessante, mas perder a virgindade com uma delas e achar que já sabe trepar é complicado. E, sobre os adolescentes, é terrível, mas há que se esperar pelo sexo. Enquanto isso, negócio é estar em paz com seu amigo de baixo.

  2. Fábio Ricardo said, on 08/11/2007 at 4:00 pm

    Ok, perder a virgindade com prostitutas não é a melhor coisa do mundo. Mas se ele já está com essas preocupações aos 14 anos, pode ter certeza que a primeira vez dele não será com a mulher da vida dele, é óbvio que ele nao estará apaixonado pela menina quando isso acontecer. Então entre uma puta e uma menina que ele só vai ver uma vez na vida, não existem muitas diferenças.

  3. Marina said, on 09/11/2007 at 2:52 am

    Renan, muito bom!

    essa coisa de adolescente é complicada. parece que o mundo conspira pra você beijar o maior número de pessoas que existe e não é permitido entrar na faculdade sendo virgem.

    ai depois o tempo passa e você vê que tudo isso é uma grande besteira.
    que com toda aquela insegurança você acabou fazendo coisas que não deveria e hoje ninguém liga mais pra isso.

    agora, as meninas também passam pelo processo de exclusão total, principalmente se você não é a “gostosa da oitava série” e acabam se iludindo com amores platônicos que cinco anos depois se transformam em uns escrotos que não valem nada.

    diga pro seu amigo de quatorze anos que se ele não transar ele continuará respirando como todas as outras pessoas.

    só que eu concordo com você: que os gemidos não ultrapassem as paredes, por favor!

    usem camisinha!

  4. Renan said, on 11/11/2007 at 12:06 am

    HAHAHA! Eu não escrevo sobre putaria somente. =D. É que achei o diálogo com esse garoto de 14 anos muito esclarecedor. Todos os homens nesta época e em muitas outras enfrentam essa dificuldade de se assumir “macho” perante a sociedade e tudo mais. Ah! Estou livre dos gemidos, mudei de apartamento.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: