Saltador Rápido

Posted in Música, Vídeo by Colaborador on 27/06/2008

Rolling Stones

Clique aqui e baixe a trilha sonora do post – Jumpin´

Amigos,

Durante um bom tempo, vcs recebiam dicas musicais de Mick Wilbury.

Era uma coisa que me distraía, uma saudável terapia durante um período difícil e confuso.

De repente, fui forçado a parar – os motivos não importam mais…

As coisas mudaram, o céu na cidade que já foi maravilhosa está azul outra vez (não por muito tempo, me parece…) e começa uma nova etapa.

Como sempre falamos de música, vamos fazer uma comparação. Um tanto distante, mas sempre válida.

Gostando ou não gostando, ninguém pode negar o sucesso dos Rolling Stones da fase 1965 até 1967.

Vejam apenas alguns:

1965 – The Last Time
1965 – Satisfaction
1965 – Get Off Of My Cloud
1965 – As Tears Go By
1966 – Paint it Black
1966 – 19th Nervous Breakdown
1966 – Mother’s Little Helper
1966 – Lady Jane
1966 – Have You Seen Your Mother Baby, Standing In The Shadow?
1967 – Let’s Spend The Night Together
1967 – Ruby Tuesday

E isso em mercado de altíssima competição com outros grupos ingleses e americanos – não esquecendo os mestres Beatles.

De repente, a indulgência tomou conta do grupo.

O famoso “taking for granted” que já destruiu tantas coisas e tanta gente.

E não mais que de repente, ainda em 1967, cadeia para Brian Jones, cadeia para Mick Jagger e cadeia para Keith Richards.

O establishment inglês querendo quebrar as “pedras rolantes”

Claro, a música sofreu – e mesmo assim, dentro do espírito psicodélico da época, The Rolling Stones nos deram 2000 Light Years From Home, a belíssima She’s A Rainbow, a agressiva We Love You e a divertida Dandelion.

De qualquer maneira, a banda precisava se reencontrar, precisava de uma nova direção.

E ela apareceu em Jimmy Miller , o produtor americano que já havia feito maravilhas com o som do Traffic e do Family

Miller era um excelente percussionista e baterista.

É dele a bateria em “You Can’t Always Get Waht You Want” do album Let It Bleed de 1969

Foi sob o leme de Miller que os Stones lançaram seus clássicos “perfeitos”, “Street Fighting Man”, “No Expectations” e “Sympathy For The Devil em 1968” .

No ano seguinte, “Honky Tonk Women”, Gimme Shelter, “Love In Vain” e “You Can’t Always Get What You Want”.

Vieram depois em 1971, “Brown Sugar”, “Wild Horses”, “Bitch” e a debochada “Dead Flowers”.

Para culminar, 1972, ainda sob a batuta de Jimmy Miller a obra máxima da banda, Exile On Main Street, o album duplo que ratificou The Rolling Stones como “The Greatest Rock’N’Roll Band In The World.

Faixas como “Tumbling Dice”, “Rocks Off”, “Happy”, “All Down The Line”, “Sweet Virginia” e “Rip This Joint” tornaram-se clássicos dos Stones e do rock and roll.

Em quatro anos The Rolling Stones redefiniram a banda e o rock.

Jimmy Miller ainda produziu o disco dos Stones de 1973, Goats Head Soup, mas o pique já havia passado.

As heroína já havia tomado conta de Miller e ele não voltaria a trabalhar com os Stones.

Miller trabalhou depois com o Motorhead e pouco antes de sua morte em 1994 de câncer no fígado, produziu o Primal Scream.

Na verdade, o renascimento dos Stones nas mãos de Jimmy Miller foi através de um simples compacto – sem intenção de trocadilho – a imortal Jumpin’ Jack Flash, composta por Mick Jagger e Keith Richards e lançada em 24 de maio de 1968.

Assim que chegou às lojas, voou para o primeiro lugar da parada inglesa e chegou a número três nos EUA.

De acordo com Mick Jagger em uma entrevista de 1995, a música é sobre “ter um período difícil e superar”.

Keith Richards declarou que a letra evoluiu de uma frase dita quando Mick acordou com o barulho do jardineiro Jack Dyer passando pela janela e perguntou o que era aquilo.

Keith respondeu, “Oh, that’s Jack. That’s Jumpin’ Jack”.

Convém explicar que Jumpin’ Jack não é o tradicional “polichinelo” dos exercícios físicos ou mesmo um daqueles bonecos do tipo “João Teimoso” que a gente bate e eles voltam.

O sentido da expressão na música do Stones tem muito mais com a palavra da língua inglesa “dodging”, isto é “desviando” das porradas, tipo Keanu Reeves em Matrix .

desviando das balas… Vejam a explicação que encontrei no dicionário depois da tradução…

Bem se é sobre um período difícil superado, Jumpin’ Jack Flash que já era minha música favorita em todos os tempos agora é minha biografia.

Eu também, baseado no meu empirismo cai em indulgência e paguei meu preço.

Não tenho talento para compor um Jumpin Jack Flash, mas tenho talento e energia suficiente para uma nova arrancada.

A minha vida recomeça hoje.

Divirtam-se com meu hino biográfico:

Jumpin’ Jack Flash
The Rolling Stones

(Jagger/Richards)

I was born in a cross-fire hurricane
And I howled at my ma in the driving rain,
But it’s all right now, in fact, it’s a gas!
But it’s all right. I’m Jumpin’ Jack Flash,
It’s a gas! Gas! Gas!

I was raised by a toothless, bearded hag,
I was schooled with a strap right across my back,
But it’s all right now, in fact, it’s a gas!
But it’s all right, I’m Jumpin’ Jack Flash,
It’s a gas! Gas! Gas!

I was drowned, I was washed up and left for dead.
I fell down to my feet and I saw they bled.
I frowned at the crumbs of a crust of bread.
Yeah, yeah, yeah
I was crowned with a spike right thru my head
But it’s all right now, in fact, it’s a gas!
But it’s all right, I’m Jumpin’ Jack Flash,
It’s a gas! Gas! Gas!

Jumping Jack Flash, its a gas
Jumping Jack Flash, its a gas
Jumping Jack Flash, its a gas
Jumping Jack Flash, its a gas
Jumping Jack Flash

TRADUÇÃO LIVRE

Eu nasci no fogo-cruzado de um furação
e eu uivei para minha mãe na tempestade torrencial
Mas está tudo bem, agora, na verdade é divertido
Está tudo bem, eu sou o “saltador rápido” Jack
É divertido, divertido, divertido

Eu fui criado por uma bruxa banguela e barbada
Fui ensinado por meio de cintadas nas minhas costas
Mas está tudo bem, agora, na verdade é divertido
Está tudo bem, eu sou o “saltador rápido” Jack
É divertido, divertido, divertido

Eu fui afogado, jogado e deixado para morrer
Eu caí aos meus pés e vi que eles sangravam
Eu desprezei as migalhas de casca de pão
Eu fui coroado com espinhos na minha cabeça
Mas está tudo bem, agora, na verdade é divertido
Está tudo bem, eu sou o “saltador rápido” Jack
É divertido, divertido, divertido.

Observação – não encontrei expressão melhor do que “saltador rápido”.

Na verdade, refere-se a alguém “rápido”, “escorregadio”, que se “desvia habilmente” de situações adversas.

Alguém que salta rapidamente para se desviar de uma porrada.

Em inglês algo semelhante seria “dodging” que de acordo com o dicionário significa “a quick, evasive movement, as a sudden jump away to avoid a blow or the like”.

DUAS VERSÕES EM VÍDEO:

O clipe original de 1968 dirigido por Michael Lindsay Hogg (mais tarde dirigiu Let It Be dos Beatles e o longa Let’s Spend the Night Together dos Stones)

E a apresentação da banda aqui no Rio, eles abriram com Jumpin Jack Flash – what else? (Obrigado querida prima Fá…)

Mick Wilbury
(signing off for the very last time (you can always meet me at my Orkut)
Totalmente dedicado a Adriana Rodrigues

Anúncios
Tagged with:

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Joel Minusculi said, on 27/06/2008 at 2:50 pm

    “Mick”, seus textos são sempre muito bem-vindos aqui no Pega no meu Blog. Além disso, a forma que você conduz o assunto é uma das marcas mais cativantes do seu texto.

    Mas agora, o cara com o tridente na mão se parece muito com o Ronie do Harry Potter…

  2. Kiyomi said, on 27/06/2008 at 11:55 pm

    Joel, quem está com o “tridente” (na verdade, um garfo de jardinagem) é o falecido Brian Jones. As fotos do single foram feitas por David Bailey (que fotografou vários ídolos na época da “Swinging London” e inspirou Antonioni no filme “Blow Up”). Dizem que a foto foi feita na base do improviso mesmo – quase todo o material usado eram do estúdio.
    Mick, “Jumpin’ Jack Flash” também é uma das minhas favoritas. Tanto que neste PV (promotion video), no documentário “25X5 – The Continuing Story of the Rolling Stones”, Jagger disse que “foi a partir deste vídeo que muita gente achou que tinhamos pacto com o demo…”
    Abraços e perdão por não postar aqui há muito tempo (descobri aqui graças ao Sal).

  3. Mick Wilbury said, on 30/06/2008 at 11:57 am

    Muito obrigado pelo carinho e pelos comentários.
    Depois de ter enviado o texto, meu cunhado veio com a ótima sugestão de que poderia “saltador safo” o que realmente daria uma imagem mais completa ao Jumpin’ Jack…
    Enfim…

    Beijos a todos,
    Mick Wilbury


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: