Zélia Duncan e o 11º Festival de Música de Itajaí

Posted in Música, Notícia, Relato by Sal on 08/09/2008

Zélia Duncan Abriu o 11º Festival de Música de Itajaí no sábado passado, dia 06 de setembro, no Centro de Eventos de Itajaí, no parque da Marejada. A noite estava linda, apesar do frio, e proporcionou uma integração única entre a artista e seu público. É inegável, mesmo sendo entrada franca, que a grande maioria dos presentes ao show eram de fãs do trabalho da cantora.

Zélia entrou no palco por volta das 22h, antes houve o show de abertura com as cantoras locais Bárbara Damásio, Giana Cervi e Keyla Araújo, que aqueceram o público para a grande estrela da noite. O show foi o que se esperava de Zélia. Canções de seu último trabalho, Pré Pós Tudo Bossa Band, intercaladas com os hits de sua carreira, como “Alma”, “Verbos Sujeitos”, “Catedral” e “Carne e Osso”. O show talvez funcionasse ainda melhor no Teatro Municipal de Itajaí, pois manteria sua aura mais intimista. As canções de Zélia pedem isso, mas, sem dúvida, serviu para mostrar a Itajaí o talento dessa niteroiense, que transpira música por todos os poros e que só não se apresentou antes na cidade, por falta de convite. “Meu nome é Zélia. Estou acostumada a ser a última a ser chamada da turma”, brincou a cantora durante o show.

As apresentações do festival seguem até o próximo sábado. Com encerramento do grupo Roupa Nova, no Molhe da Barra, às 21h. Na quarta-feira haverá o show de Jair Rodrigues, no Teatro Municipal, as 21h. Quinta é a vez do público conferir a apresentação de Francis Hime, às 21h no Teatro Municipal de Itajaí, e sexta-feira, é a vez de Fátima Guedes abrilhantar o Festival, também no Teatro, sempre com entradas a R$ 30,00.


Zélia Duncan canta “Catedral”, no 11º Festival de Música em Itajaí

Coletiva

No sábado a tarde a cantora Zélia Duncan recebeu a imprensa para uma coletiva, realizada na Pousada Felissimo, na Praia dos Amores. De óculos escuros, visivelmente cansada pela viagem, a cantora respondeu com bom humor as perguntas dos jornalistas, pousou para fotos e deu autógrafos, sempre solicita e vigiada pelos olhos de sua produtora. Em 20 minutos de entrevista a cantora discorreu sobre sua carreira, influências, falou sobre a importância de festivais de música e disse que em breve entra em estúdio para um novo trabalho autoral.

Sal – Pré Pós Tudo Bossa Band, é o nome de seu último disco. O que você quis dizer, ao batizar o disco com esse nome?

Zélia – É uma ironia, uma brincadeira com a música e as pessoas que tendem sempre a rotular as coisas. Uma parceria minha com o Lenine, que diz: Todo mundo quer ser da hora, Tem nego sambando com o ego de fora, Caras, bocas, marcas estilos… E por aí vai. É fazer algo novo mais sem ser novo. Não me considero com um estilo definido, então o título quer dizer isso.

Sal – Quais suas principais influências na música. Que artistas te marcaram para hoje você ser a artista Zélia Duncan?

Zélia – Isso é difícil. Quando comecei eu só cantava. Muitos artista me influenciaram, mas se fosse para citar os embrionários, seriam Elizete Cardoso, sem dúvida, Elis Regina, Bethânia, Gal e tem o jazz também, que me influenciou bastante, como Ella Fitzgerald e Billie Holliday. Na década de 70 fui influenciada por uns primos que ouviam Pink Floyd, Led Zeppelin, fui ouvir Beatles tardiamente, com vinte e poucos anos. Além da vanguarda paulista. Itamar Assumpção, por exemplo, me influenciou muito, foi o artista em que eu cantei pela primeira vez, em 1985.

Sal – Qual sua opinião sobre os festivais de música e quando sairá um novo trabalho de inéditas?

Zélia – adoro festivais, acho muito importante que aconteça. Há muito tempo espero um convite para vir tocar aqui, participar. O Festival de Itajaí é importante para os novos músicos se apresentarem, divulga o trabalho local e há essa troca. Um conselho para os músicos novos que dou é que eles ouçam muita música, não objetivando apensas o sucesso, mas saibam como perseguir a música. Quanto ao trabalho de inéditas, eu estou chegando ao final da turnê do “Pré-pós-tudo” e com “Amigo é casa” [trabalho feito em parceria com a cantora Simone, de onde se originou um CD e DVD gravado ao vivo], que também fizemos algumas cidades. Mas já tenho algum material pronto e devo entrar em estúdio lá para janeiro ou fevereiro do ano que vem.

Para ver mais fotos de Zélia Duncan no Festival de Música de Itajaí, acesse o site oficial da cantora http://www2.uol.com.br/zeliaduncan/, ou clique direto em http://www2.uol.com.br/zeliaduncan/fts_show.html, para ir para a galeria de fotos.

Ariston Sal Junior
Fã de Zélia Duncan, desde seu primeiro disco pela Warner

Anúncios

5 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Marina said, on 09/09/2008 at 11:28 am

    uooooooooooooooou
    Sal, sou sua fã! hahaha

  2. Slain said, on 09/09/2008 at 11:41 am

    Já virou amigo íntimo da Zélia! ahahaha

    Sabe..tava pensando..eu amooo aquela música: ALMA ehhehehe

    bjooooo

  3. Sal said, on 09/09/2008 at 12:46 pm

    Valeu minhas amigas Marina e Slain!
    Marina, vc sabe, que tb sou seu fã!
    Slain, a Zélia perguntou por vc e quando vc voltará ao rio! rsrsrsrsrsr

  4. Renara Alemida said, on 09/09/2008 at 2:43 pm

    que chique hein Sal!!!

    Parabéns.

    😉

  5. Sal said, on 09/09/2008 at 4:30 pm

    e não é minha amiga? rrsrsrsrsrs
    tô me sentindo! huahuahuahuahuahau!
    valeu renara!!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: