Uma noite de son(h)o

Posted in Poesia by Colaborador on 18/05/2009

sleep

Ontem a noite demorei a dormir. Como sempre, você já tinha pegado no sono há algum tempo. Sei disso porque mesmo que eu me tente puxar mais um pouco o cobertor você não se mexe. Tão perto também posso sentir sua respiração diferente. Gosto de me aproximar do seu corpo de costas para mim e em um abraço me confortar com o seu cheiro. Poderia dormir todos os dias assim.

Ontem a noite eu senti um aperto no peito, lembrei de tantas coisas ruins. Derramei uma ou duas lágrimas. Você nunca saberia. Eu prefiro resolver meus conflitos internos no escuro, sem ninguém ouvir. Virei para o outro lado e esperei o sono vir.

Pude ouvir o tic tac do relógio de parede, algum barulho longe na rua, o seu despertador falante informar “são duas horas”. Pior não é a falta de sono, é a cabeça cheia de lembranças, cheia de saudades.

Ontem a noite você se virou para o meu lado e me abraçou. Eu sorri em silêncio. Não percebi se estava acordado ou ainda dormindo. Depois, só me lembro de não ter sentido mais frio.

Ontem a noite, como há dias não acontecia, eu dormi. E não foi um sonho.

Marina Fiamoncini
Que quando não tem companhia, dorme com seu Snoopy Azul

Tagged with:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: