O Fabuloso Filme de Jean-Pierre Jeunet

Posted in Cinema by Sal on 25/06/2007

Quando postei um artigo aqui no blog sobre o filme Bem Me Quer, Mal Me Quer, percebi que algumas pessoas não tinham assistido a um outro filme com a protagonista da película. Por isso, a dica de DVD dessa semana não é um lançamento, mas uma recomendação que faço a todos que desejam assistir um longa-metragem que inspire e deixe a alma mais leve.

Se você é do tipo que só pega na locadora filmes de ação, com muita explosão, fugas mirabolantes, tiros e carros em alta velocidade talvez não se agrade muito dessa indicação, mas àqueles que gostam de uma boa história, uma reflexão, com personagens humanos e bem construídos, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é o filme na medida. Com a soberba direção do francês Jean-Pierre Jeunet a película não se prende a gêneros, estimula a fantasia e a imaginação.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, interpretado por Audrey Tautou, conta a história, ou melhor, a fábula da moça que dá nome ao filme, mostrando o quanto a infância dela foi solitária, sendo educada por um pai frio e distante e uma mãe neurótica. Com poucos amigos, a jovem menina cresceu entregue a sua imaginação e fantasias. Um dia, um episódio inesperado em sua vida faz com que Amélie tenha uma brilhante idéia e, se conseguir realizá-la, passará a dedicar-se em fazer o bem, ajudando as pessoas a encontrar a felicidade, sempre de forma discreta e criativa. Nossa heroína só se enrola um pouco na hora de encontrar a própria felicidade.

Um filme sensível, de direção impecável, com um tempo de projeção na medida certa, aliado a um esmero técnico magistral. E como não poderia deixar de ser, uma trilha sonora espetacular que sobrevive fora do filme, recheada do típico som do acordeom francês e piano. O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é uma exaltação as coisas simples da vida.


Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain

 

Ariston Sal Junior
Que após esse filme tornou-se fã de Audrey e Jeunet

Bem Me Quer, Mal Me Quer

Posted in Cinema by Sal on 05/06/2007

Filme

Síndrome de De Clèrambault é o delírio convicto, que um paciente aplacado por esse mal desenvolve, de ser amado por alguém – geralmente de posição social elevada ou por uma celebridade. Essa doença também é conhecida como erotomania. Está inserida nos diagnósticos de transtornos delirantes e pode ocorrer nas diversas culturas, não sendo conhecida a sua origem. Esses delírios geralmente ocorrem para satisfazer a procura por experiências sexuais, ou na adaptação as dificuldade que a pessoa tem de encarar a vida.

Fiz a introdução acima para inserir o leitor no contexto da dica de hoje. Bem Me Quer, Mal Me Quer (À la Folie… Pas du Tout – França, 2002), dirigido com competência por Laetitia Colombani, que também assina o roteiro do filme, está disponível, em DVD, nas melhores locadoras do país.

 Um filme sensível, para apreciadores da sétima arte. Traz Audrey Tautou (do fabuloso Destino de Amélie Poulain) e Samuel Le Bihan, no elenco. A narrativa foge dos padrões e conta a história de Angélique (Tautou), uma jovem estudante de artes que se apaixona pelo médico Loic (Bihan). Mesmo com os argumentos contrários de seus amigos, que não aprovam seu relacionamento com o médico, Angélique se entrega de corpo e alma a sua paixão. O que de início soa ao espectador como apenas um desencontro amoroso, com o passar do tempo percebe-se uma perigosa obsessão tomando conta da história.

Estranho aos acostumados apenas com as grandes produções “hollywoodianas”, o filme Bem Me Quer, Mal Me Quer é recomendado ao espectador que queira assistir a uma obra para reflexão. Um filme delicado e que merece a locação.

Bem me quer, mal me quer (À la Folie… Pas du tout, 2002)
Roteiro: Laetitia Colombani e Caroline Thivel
Direção: Laetitia Colombani
Duração: 92 minutos
Gênero: Romance

Ariston Sal Junior
Fã confesso do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain